Notícias

Papa-piri: o pequeno que gosta de aparecer

O homenageado do ((o))eco esta semana é o papa-piri, um pássaro fácil de avistar com 8 cores espalhadas pelo corpo. Foto: Renato Grimm/Avistar

Duda Menegassi ·
9 de novembro de 2012 · 9 anos atrás
Esta semana ((o))eco homenageia o papa-piri (Tachuris rubrigastra), um pássaro também conhecido como bonito-do-piri. Piri em tupi significa “vegetação de brejo” e é uma referência direta ao habitat dessa espécie, que também pode ser encontrada em juncais. É com as folhas de junco que o papa-piri constrói seu ninho. Na hora que bate a fome, ele come insetos.

É um pássaro fácil de avistar, que voa a baixa altura e que gosta de pousar em locais abertos. Nada mais justo, afinal, com tanta beleza deve mesmo exibi-la. No seu pequeno corpo de cerca de 11 centímetros há 8 cores: as costas são verdes, a cabeça é negra com laterais azuis, topo vermelho e uma longa linha amarela próxima aos olhos. A garganta é quase branca e a barriga é de um amarelo forte. Para completar, as asas são negras com faixas brancas.

No momento, o papa-piri não corre risco de extinção. Ele vive pelo sul do Brasil, nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, mas também pode ser encontrado no Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Paraguai e Uruguai. Foto: Renato Grimm/Avistar

 

 

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica. Escreve para ((o))eco des...

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta