Download PDF

Amazônia sob Pressão está dividido em 6 temas, considerados os principais vetores de destruição da paisagem: estradas, petróleo e gás, hidrelétricas, mineração, fogo e desmatamento. Com 68 páginas, o Atlas traz 55 mapas, 71 tabelas e 23 gráficos mostrando a situação atual e os planos futuros para cada um dos temas: Eis algumas das mais importantes conclusões

Assista ao lançamento de "Amazônia sob Pressão, realizado nesta terça dia 04, em Santa Cruz, Bolívia

Mapa do Atlas Amazônia sob Pressão mostra o desmatamento acumulado entre 2000 e 2010 e sua influência sobre áreas protegidas e territórios indígenas. Utilize a ferramenta de zoom no canto inferior direito para ver mais detalhes.

Veja também: Mapa interativo Amazônia sob Pressão 

A RAISG é uma rede de organizações não governamentais, institutos de pesquisa e departamentos de governo que trabalha com informação georeferenciada na Amazônia. No momento 11 instituições fazem parte do grupo, que busca, através do atlas e publicações, levar um visão pan-amazônica da região. O Eco, que possuí desde 2009 uma rede de jornalistas nos 9 países da Amazônia, é o parceiro de mídia da RAISG para o lançamento do Atlas 2012. Reunimos aqui conteúdo especial produzido para o lançamento do Atlas, incluindo uma série de reportagens, que será publicada ao longo desta semana feitas por nossos correspondentes nos países amazônicos.  

Artigo: Amazônia Socioambiental, por Beto Ricardo, coordenador-geral da RAISG
A Amazônia está sob grave processo de degradação e supressão, para se tornar uma área de produção e um corredor de exportação de mercadorias de baixo valor agregado.

Fotografia: o atlas reúne 73 fotos que revelam a transformação da paisagem. Veja algumas delas.

 

Série de reportagens especiais
Peru: grandes projetos e mineração miúda ameaçam Amazônia 
Mineração na Colômbia, horizonte de esperança ou caos 
Hidrelétricas do Madeira: a guerra dos Megawatts
Desmatamentos e queimadas crescem na Amazônia boliviana