Energia solar na Argentina contra o desmatamento

Jürgen Schneider
sexta-feira, 7 setembro 2012 18:00

 

As pessoas em Jujuy, no noroeste da Argentina, têm uma vida difícil. Como quase não há mais trabalho nesta antiga região de minas, muitos moradores já emigraram. Os lugarejos situam-se em até quatro mil metros de altitude no planalto de Puna, próximo à fronteira com a Bolívia.

A incidência solar é intensa, o ar é rarefeito e as noites são extremamente frias, mesmo no verão. Para aquecer suas casas, os habitantes desmataram grande parte da vegetação. Agora, instalações de aquecimento solar combatem a ameaça de desertificação.

Forma de energia: Solar

Objetivo do projeto: Evitar o desmatamento e melhorar a qualidade de vida

Amplitude do projeto: Instalações solares para oito lugarejos, entre os quais 350 fogões solares, 81 sistemas de água quente e 10 sistemas de calefação nas escolas

Volume de investimentos: 466 mil euros nos últimos sete anos

Redução de emissões de CO2: Cerca de 1.100 toneladas por ano nos oito povoados envolvidos no projeto

Um filme de Jürgen Schneider

Esse conteúdo é publicado em uma parceria de ((o))eco com a Deutsche Welle, emissora pública alemã
 


Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.