Notícias

Depois de 19 anos, Política de Resíduos Sólidos é votada

Política nacional deve reunir empresas e cidadãos em conduta diferenciada para destinar, transportar e gerenciar resíduos nas cidades.

Redação ((o))eco ·
7 de julho de 2010 · 11 anos atrás
O ciclo da responsabilidade compartilhada
A responsabilidade compartilhada, uma das principais inovações, levará cada integrante da cadeia produtiva a se responsabilizar, junto com os titulares dos serviços de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos, pelo ciclo de vida completo dos produtos – desde a obtenção de matérias-primas e insumos até o processo produtivo e a disposição final. 

São Paulo -Quantos sacos de lixo você produz diariamente e qual o destino que dá a eles? Até agora essa resposta cabia só aos cidadãos. Agora, a resposta será uma preocupação conjunta com as empresas – afinal, se elas lucram vendendo, também devem se responsabilizar pela destinação final de seus produtos. Essa é a principal mudança do da Política Nacional de Resíduos Sólidos aprovada no Senado nesta quarta-feira. Aprovado em março na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei tramitou por 19 anos .
 
“A Política Nacional de Resíduos será o marco regulatório do setor, trazendo diretrizes e objetivos para uma adequada gestão”, ressalta Carlos Roberto Silva Filho, diretor executivo da Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). Para ele, a nova política mudará o modelo adotado na gestão de resíduos nas cidades, não só por instituir a responsabilidade compartilhada, mas também por criar a obrigatoriedade de implantação de sistemas de logística reversa. “Com isso os municípios terão que adotar novas práticas e sistemas para coleta, transporte e destinação, para propiciar a recuperação e o retorno dos resíduos a processos de reciclagem”, afirma.  A Política seguirá para sanção presidencial. (Lúcia Nascimento)

Leia também

Salada Verde
26 de julho de 2021

“A odisséia do budião”: filme destaca a relevância da preservação da espécie para o equilíbrio ecológico dos mares

Mais conhecido como ‘peixe-papagaio’, o budião fornece um importante serviço para o controle dos recifes, mas está em risco de extinção desde 2014

Reportagens
26 de julho de 2021

Listo, logo existo: CBRO divulga nova Lista de Espécies de Aves do Brasil

País possui 1.971 espécies de aves registradas, sendo 293 espécies endêmicas, o que coloca o Brasil em terceiro colocado entre os países com maior taxa de endemismo de aves no mundo

Análises
26 de julho de 2021

Escoteiros e Rede Brasileira de Trilhas se unem em parceria pela conservação natureza

A Região Escoteira do Rio de Janeiro mobilizará seus escoteiros em prol das trilhas no estado, com ações de manejo, sinalização, replantio e educação ambiental

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta