Salada Verde

Plano de proteção a tubarão não funciona

Com o futuro dos tubarões a ser discutido pela FAO, entidades lançam publicação em defesa da espécie, com estatísticas impressionantes

Redação ((o))eco ·
28 de janeiro de 2011 · 13 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Carcaças de tubarão em porto de Kesennuma, no Japão. Foto: Shawn Heinrichs

Uma análise de especialistas considera que, após uma década de aprovado, o plano internacional para a conservação de tubarões ainda não está funcionando. Com 30% de todas as espécies de tubarão ameaçadas ou quase ameaçadas de extinção, há pouca evidência de que o plano tem contribuído significativamente para a melhoria da conservação e manejo desses animais.

A publicação “O Futuro dos Tubarões: Uma revisão da ação e da inatividade”, utiliza informações de pesca fornecidas pela FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) para identificar os 20 países e outras entidades que mais capturam tubarões, e depois avalia se foram tomadas todas as medidas de gestão e conservação da espécie segundo o acordo de 2001. Segundo a publicação, apenas 13 países dos 20 maiores consumidores desenvolveram planos nacionais de ação para a proteção dos tubarões e não se sabe como esses planos foram implementados ou que tenham sido eficazes.

Os 20 maiores pescadores de tubarões são responsáveis por mais de 640 mil toneladas por ano, cerca de 80% do total de tubarões capturados mundialmente. As 10 nações no topo desta indigesta lista, na ordem, são: Indonésia, Índia, Espanha, Taiwan, Argentina, México, Paquistão, Estados Unidos,  Japão e Malásia. Apenas as 4 primeiras nações da lista representam mais de 35% de todos os tubarões capturados anualmente, com base em seus próprios dados relatados.

A publicação, produzida pela Traffic, uma rede de monitoramento do comércio da vida selvagem e do Pew Environment Group, foi lançada antes de uma reunião crucial do Comitê da FAO sobre a Pesca (COFI), que se realizará de 31 de Janeiro a 04 de fevereiro em Roma, Itália. (Daniele Bragança)

 

Leia Também
Tubarão meio protegidos
Mergulhando com os tubarões

Leia também

Análises
24 de julho de 2024

Portão do Inferno, um risco para o país

Governo de MT sinaliza que aguardará fim do Festival de Inverno para iniciar desmonte de parte do paredão do Parque da Chapada dos Guimarães. ICMBio diz que obra pode inviabilizar funcionamento da UC

Salada Verde
24 de julho de 2024

A gangorra climática das árvores da Mata Atlântica

Pesquisa inédita aponta que as plantas estão subindo ou descendo montanhas em busca de temperaturas mais amenas

Notícias
24 de julho de 2024

Empresas ainda veem com ceticismo a “Lei Rouanet da Reciclagem”, recém regulamentada

Como obstáculos, instituições representativas do setor mencionam pouca transparência e dificuldade de acesso aos recursos anunciados, além de ausência de toda a cadeia produtiva

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.