Salada Verde

Em carta, Petrobras diz que não há problema com PBF

Resposta enviada pela Gerência de Imprensa da Petrobras discorda da afirmação de que existem "problemas na relação" entre o Projeto Baleia Franca (PBF) e a companhia.

Redação ((o))eco ·
17 de setembro de 2010 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

A carta abaixo foi enviada a ((o))eco nesta sexta, dia 17, pela Gerência de Imprensa da Petrobras. Leia a íntegra:

Em relação à  matéria “Projeto Baleia Franca sem recursos”, publicada no site O Eco no dia 15 de setembro, a Petrobras esclarece que não há qualquer relação entre a morte da baleia encalhada em Laguna (SC) e o patrocí­nio da Petrobras ao projeto Baleia Franca.

Do ponto de vista da Petrobras, não é verdadeira a afirmação de que existem “problemas na relação” entre o Projeto Baleia Franca (PBF) e a Petrobras, visto que a suspensão dos recursos ao projeto não ocorreu por vontade da Companhia. Pelo contrário, a Petrobras foi obrigada a suspender o repasse dos recursos em função de liminar expedida pela Justiça Federal em Laguna, resultante da Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público Federal (SC).

Assim que a liminar foi cassada em julho deste ano, a Petrobras iniciou o processo de retomada do patrocí­nio e aguarda o envio, por parte da instituição executora do projeto Baleia Franca, das informações previstas no contrato de patrocí­nio para liberar a próxima parcela dos recursos.

O próprio representante do projeto entrevistado na matéria afirma que “o trâmite para restabelecer o contrato com a Petrobras está seguindo normalmente com esforços tanto do projeto como da Petrobras”. É importante ressaltar que a atividade de salvamento de animais encalhados não é de responsabilidade exclusiva de uma única instituição, tampouco do patrocí­nio aos projetos de proteção de animais marinhos. De acordo com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a coordenação de operações envolvida no caso da baleia franca que encalhou no dia 7 de setembro na Praia de Itapirubá do Sul, em Laguna, é integrada pela Área de Proteção Ambiental (APA) da Baleia Franca, Centro Mamí­feros Aquáticos, Projeto Baleia Franca, R3 Animal e Unesc.

Entre as instituições apoiadoras estão o Porto de Imbituba, Udesc, Laboratório Mamíferos Aquáticos (Lamaq) da UFSC, Capitania dos Portos de Laguna, Polí­cia Militar e Ambiental, Corpo de Bombeiros, Prefeitura de Imbituba, Prefeitura de Laguna e Instituto Baleia Franca. O Centro de Defesa Ambiental da Petrobras em Itajaí­ (SC) também foi consultado pelo Projeto Baleia Franca, mas como o encalhe havia ocorrido em local raso, não houve condições de rebocamento.

Grata.

Danielle Segal
Petrobras – Comunicação Institucional
Gerência de Imprensa

Leia também

Notícias
24 de setembro de 2021

Ameaçado pelo avanço da agricultura, Pampa é o bioma que mais perde vegetação nativa

Levantamento do Mapbiomas mostra que em 36 anos o segundo menor bioma do país perdeu 21,04% de sua cobertura vegetal. Maior parte da perda foi para a produção de soja

Notícias
24 de setembro de 2021

Servidores da Bahia entram com ação contra “Secretária-Diretora” do Meio Ambiente no estado

Associação de servidores ambientais denuncia inconstitucionalidade do acúmulo de cargos de chefia na área ambiental do estado exercido por Márcia Telles há mais de 4 meses

Notícias
23 de setembro de 2021

Sociedade civil repudia propostas antiambientais da Economia

Planos de Paulo Guedes e setor empresarial para o meio ambiente estão sendo analisados pelo Ibama, que tem até dia 30 de setembro para responder

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta