Salada Verde

Estaleiro Promar Ceará será instalado em Pernambuco

Depois de ter sido negada sua licença ambiental em Fortaleza, empreendimento da Transpetro será transferido para o Porto de Suape, próximo a Recife.

Redação ((o))eco ·
6 de julho de 2010 · 14 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Recife- Agora é oficial: Estaleiro Promar Ceará será instalado em Pernambuco. A decisão foi anunciada à Transpetro no dia 29 de junho, pelos investidores que apresentaram licença ambiental prévia e a posse do terreno de 80 hectares, próximo ao Estaleiro Atlântico Sul, na Ilha de Tatuoca, no Porto de Suape, em Ipojuca, Região Metropolitana do Recife. Os investidores também anunciaram que o estaleiro se chamará apenas Promar.

Por quase um ano, o consórcio Promar Ceará tentou obter a licença ambiental de um terreno de 100 hectares na Praia do Titanzinho, em Fortaleza, Ceará, negada pela prefeita, Luzianne Lins (PT). Da parte da prefeitura, o argumento contrário ao empreendimento de 150 milhões de dólares (aproximadamente 270 milhões de reais) é que os investidores não apresentaram os estudos de impacto ambiental solicitados e que um estaleiro ocupando 100 ha no litoral de um município com tradição turística como Fortaleza não seria apropriado.

Com a transferência para Pernambuco, o Porto de Suape se consolida como base para indústria naval. O governo do Estado disputou o Promar com o Maranhão e Alagoas. Pesou a favor de Suape o fato do maior estaleiro da América Latina estar instalado lá, o Estaleiro Atlântico Sul, e do projeto de implantação de um polo naval no entorno do porto, incentivado pelo governo estadual.
 
Para tanto, o governo de Pernambuco já aprovou na Assembleia Legislativa o desmatamento de 691,31 ha de área nativa (508,2 ha de Mangue, 166,06 ha de Restinga e 17,05 ha de Mata Atlântica) para expansão de outros quatro estaleiros que querem se instalar no Porto de Suape. Além da indústria naval, o complexo industrial terá uma refinaria de petróleo, indústrias petroquímicas, termelétrica e unidade de regazeificação, para citarmos apenas os maiores empreendimentos. (Celso Calheiros)

Leia também
Unidos pelo Mangue - sobre pedido de desmatamento de manguezal na região de Suape

Leia também

Análises
24 de julho de 2024

Portão do Inferno, um risco para o país

Governo de MT sinaliza que aguardará fim do Festival de Inverno para iniciar desmonte de parte do paredão do Parque da Chapada dos Guimarães. ICMBio diz que obra pode inviabilizar funcionamento da UC

Salada Verde
24 de julho de 2024

A gangorra climática das árvores da Mata Atlântica

Pesquisa inédita aponta que as plantas estão subindo ou descendo montanhas em busca de temperaturas mais amenas

Notícias
24 de julho de 2024

Empresas ainda veem com ceticismo a “Lei Rouanet da Reciclagem”, recém regulamentada

Como obstáculos, instituições representativas do setor mencionam pouca transparência e dificuldade de acesso aos recursos anunciados, além de ausência de toda a cadeia produtiva

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.