Reportagens

Música misturada com ativismo ambiental

Artistas também estão preocupados com o planeta. Fizemos um Top 10 de canções que chamaram a atenção para a causa ambiental

Márcio Lázaro ·
29 de janeiro de 2011 · 11 anos atrás
Música e Meio Ambiente, por que não? Imagem: Pixabay.

Desde quando as questões ambientais tomaram parte da agenda pública no mundo, o movimento cultural se tornou mais expressivo em torno da defesa da sustentabilidade e proteção ao meio ambiente. Com a geração hippie se tornando o abre-alas da fusão da cultura pop e ambientalismo (tudo bem, contracultura no caso hippie), aos poucos os diversos estilos musicais que ganhavam notoriedade foram abrindo espaço para canções protesto. Abaixo, fizemos um Top 10 de canções e artistas que chamaram a atenção para a causa ambiental.

10 – “Kyoto Now!” – Bad Religion – Expoente e pioneiro do Punk californiano, o Bad Religion é conhecido pela postura e pelo protesto caracterizado ora incisivamente, ora por metáforas. “Kyoto Now!” fala, obviamente, da necessidade do acordo de Kyoto, que não foi ratificado pelos USA, país de origem da banda.

9 – “Earth Song” – Michael Jackson – O Rei do Pop, morto em 2009, mostrava preocupação com as causas ambientais e lamentava o que a humanidade havia feito – incluindo ele mesmo (“What have we’ve done to the world? / Look what we’ve done”). Apesar do instrumental parecer pesado, dramático e datado, “Earth Song” soa como um mea culpa generalizado.


8 – “Ark of Suffering” – Tourniquet – Sim, o metal também possui simpatizantes da causa ambiental. Em “Ark of Suffering”, a banda fala sobre o abuso de animais, seja pela matança indiscriminada, que desequilibra todo um ecossistema, seja pelo uso abusivo de cobaias em laboratórios.

7 – “Fall on Me” – R.E.M. – O R.E.M. é uma banda notória pela postura ética e pela defesa dos direitos das minorias e do meio ambiente. Michael Stipe, vocalista da banda, deu uma declaração sobre o significado da canção: “… é sobre a chuva ácida e seus efeitos sobre o meio ambiente(…)”

6 – “My City Was Gone” – The Pretenders – Conhecida pelo seu ativismo em defesa dos animais e do vegetarianismo, Chrissie Hynde compôs este clássico dos Pretenders sobre as mudanças rápidas no ambiente urbano, como a falta de áreas verdes por causa da “concretização” (no caso, concreto mesmo) das áreas.

>

5 – “Do The Evolution” – Pearl Jam – Com ironia peculiar, o Pearl Jam (banda dos anos 90 que conta com milhões de fãs em todo o planeta – no Brasil, todos os shows de sua turnê na metade dos anos 2000 tiveram o ingresso esgotado) fala sobre a evolução do homem na Terra, em sua escalada de estabelecimento e destruição do planeta, em nome do “progresso”.



4 – “(Nothing But) Flowers” – Talking Heads – 
Se todo o avanço tecnológico que temos hoje fosse destruído e tudo fosse coberto por flores? Se as selvas tomassem conta de tudo novamente?  Segundo o brilhante David Byrne, vocalista e líder dos Talking Heads, a dificuldade de adaptação humana seria absurda – e surreal. Um clássico dos anos 80.

3 – “Take it Back” – Pink Floyd – Bela música do álbum “The Division Bell” (album de 1994, gravado sem Roger Waters, que tinha se separado do grupo após o álbum “The Final Cut”, de 1983) que avisa que a Mãe Natureza um dia pode devolver o abuso cometido pelos homens.

2 – “Mercy Mercy Me (The Ecology)” – Marvin Gaye – Um dos reis do Soul e R&B em uma música que fala sobre a destruição causada pelo homem (“Oil wasted on the ocean and upon / our seas fish full of mercury…/ Radiation underground and in the sky /animals and birds who live near by are dying…).

1 – Midnight Oil – Como falar sobre música e meio-ambiente / sustentabilidade sem citar o Midnight Oil? Amada por surfistas, ativistas e com um sucesso estrondoso na Europa e América do Sul, poderíamos apenas citar grandes canções como “Feeding Frenzy” (sobre as loucuras da modernidade e suas consequências), “Beds Are Burning” (mudanças climáticas) e “The Dead Heart” (sobre a questão dos aborígenes vs colonizadores). Mas a banda extrapolou os limites culturais: o vocalista Peter Garrett foi empossado Ministro do Meio Ambiente da Austrália em 2007.

  • Márcio Lázaro

    Jornalista, repórter cinematográfico, editor de vídeo e imagens, mestre em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (UFRJ).

Leia também

Notícias
28 de janeiro de 2022

‘Nós não negamos nem desprezamos as causas das mudanças de clima’, defende-se Xico Graziano

Em pedido de resposta, engenheiro agrônomo Xico Graziano, membro do núcleo de campanha de Sergio Moro, diz que candidatura é aliada na luta em defesa do futuro sustentável

Salada Verde
28 de janeiro de 2022

Filhote de onça se esconde em motor de caminhonete, veja vídeo

Onça cutucada com vara curta contraria dito popular e apenas foge. Filmagem tem sido compartilhada em grupos e nas redes sociais. Não se sabe a origem do vídeo

Notícias
28 de janeiro de 2022

Cientistas pedem que países europeus e China boicotem soja e carne brasileira

Em artigo, os pesquisadores denunciam a nova alta de desmatamento na Amazônia e pressionam os países a pararem de comprar soja e carne bovina brasileira

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Manoel diz:

    Ou seja… os desqualificados nem escondem que a questão é política. Querem ajudar a quebrar o Brasil de qualquer jeito. E o melhor de tudo é apelaram pra China, como se não fossem os maiores poluentes do mundo. Infelizes…