Notícias

Dois primatas do Brasil entre os 25 mais ameaçados do mundo

Duas espécies exclusivas do Brasil estão na lista divulgada pela IUCN, uma delas habita a Amazônia e a outra vive na Mata Atlântica.

Vandré Fonseca ·
16 de outubro de 2012 · 12 anos atrás

Manaus, AM – Dois macacos brasileiros foram incluídos na lista dos 25 primatas mais ameaçados de extinção do mundo, elaborada para a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, em inglês), Sociedade Internacional de Primatologia (IPS) e Consevação Internacional (CI). A caça e a redução do habitat são as principais ameaças ao macaco-caiarara (Cebus kaapori) e o guariba-marrom-do-norte (Alouatta guariba guariba), que figuram na relação, ao lado de espécies como o gorila-de-Grauers e lemures raros de Madagáscar. A lista é válida para o período entre 2012 e 2014.

O caiarara é o primata amazônico mais ameaçado de extinção. Ele vive no noroeste do Pará e Nordeste do Maranhão, em uma região limitada por Belém (PA) e São Luiz (MA). O macaco-caiarara sofre muito com a degradação da. floresta. De acordo com a IUCN, a região onde ele vive tem os maiores níveis de desmatamento da Amazônia e conta com apenas uma área protegida para abrigá-lo, a Reserva Biológica de Gurupi (MA).

Macaco-caiarara (Cebus kaapori). (Fonte: Conservação Internacional)
Macaco-caiarara (Cebus kaapori). (Fonte: Conservação Internacional)

O guariba-marrom-do-norte é uma subespécie de bugio-ruivo endêmica da Mata Atlântica na região ao Norte do Rio Jequitinhonha, entre a Bahia e Minas Gerais. De acordo com a IUCN, existem menos de 250 guaribas-marrom-do-norte adultos na natureza, e nenhuma das populações conhecidas ultrapassa os 50 indivíduos em idade madura. Além da caça e derrubada da mata, incêndios são uma ameaça para este bicho que, como outras espécies de guariba, vocaliza alto e pode ser ouvido a quilômetros de distância.

Guariba-marrom-do-norte (Alouatta guariba guariba) (Fonte: Conservação Internacional)
Guariba-marrom-do-norte (Alouatta guariba guariba) (Fonte: Conservação Internacional)

A notícia boa é que, no Brasil, duas outras espécies saíram da lista — o que não significa que estejam a salvo da extinção. Elas são o macaco-prego-galego (Cebus flavius), redescoberto na Zona da Mata Pernambucana em 2006, e o guigó-da-caatinga (Callicebus barbarabrownae). Eles estavam na relação publicada há dois anos, válida entre 2010 e 2012.

Outros três primatas exclusivos do Brasil chegaram a figurar nas discussões da International Primatologic Society, ocorrida no dia 14 de agosto deste ano: o cuxiú-preto (Chiropotes satanas), que vive na Amazônia Oriental, o mico-leão-da-cara-preta (Leontopithecus caissara), da Mata Atlântica entre São Paulo e Paraná, e o sauim-de-coleira (Saguinus bicolor), encontrado em Manaus e cidades vizinhas. Apesar de não figurarem na lista, estas espécies são consideradas ameaçadas.

Leia também

Notícias
25 de junho de 2024

Queimadas já atingiram mais de 600 mil hectares no Pantanal

Área queimada em 2024 é 143% maior do que o registrado em 2020, quando um terço do bioma foi devastado. Incêndios devem ultrapassar 2 milhões de hectares este ano

Salada Verde
25 de junho de 2024

Florestas de todos

Plataforma governamental reúne informações sobre um dos (ainda) maiores remanescentes planetários de vegetação nativa

Reportagens
25 de junho de 2024

Dinastia Amazônia – Parte II

China se alastra por infraestrutura brasileira e impõe seu modelo de “civilização ecológica” de crescimento

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.