Notícias

Deter divulga números de desmate entre novembro e dezembro

De acordo com Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 207,59 km² foram desmatados na Amazônia Legal nos últimos  meses de 2011. 

Karina Miotto ·
3 de fevereiro de 2012 · 12 anos atrás

 

Mapa de alertas de novembro, quando 47% da área da Amazônia Legal permaneceu encoberta pelas nuvens. (Crédito: Inpe)
Mapa de alertas de novembro, quando 47% da área da Amazônia Legal permaneceu encoberta pelas nuvens. (Crédito: Inpe)

Entre novembro e dezembro, 207,59 km² foram desmatados na Amazônia de acordo com dados do sistema Deter, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Os dados têm margem de erro devido à grande incidência de nuvens na região durante esta época do ano – apenas cerca de 50% da Amazônia Legal foi monitorada nestes dois meses, conforme informações do instituto.

Em novembro, quando o desmate atingiu 133 km², os Estados que mais derrubaram a floresta foram Pará (43,37 km²), Mato Grosso (37,49 km²) e Amazonas (17,86 km²). Em dezembro, com total de 74,59 km² desmatados, os maiores desmatadores foram Roraima (23,88 km²), seguido de Mato Grosso (16,32 km²) e Pará (15,19 km²).

Em outubro, o desmatamento verificado pelo Deter na Amazônia Legal foi de 385.56 km2. No entanto, a maior média foi verificada em abril, com 477.42 km2. Para saber os dados de 2011, mês a mês, clique aqui. De acordo com o Inpe, “os alertas produzidos pelo Deter servem para orientar a fiscalização e garantir ações eficazes de controle da derrubada da floresta”. O sistema detecta polígonos de desmatamento em áreas acima de 25 hectares.

Leia também:
Desmatamento cresce na Amazônia Legal

* Texto atualizado às 17h28. 

Leia também

Análises
19 de julho de 2024

Transespinhaço: a trilha que está nascendo na única cordilheira do Brasil

Durante 50 dias e 740 quilômetros a pé, testei os caminhos da Transespinhaço em Minas Gerais, de olho nos desafios e oportunidades para esta jovem trilha de longo curso

Notícias
19 de julho de 2024

Indústria da carne age para distrair, atrasar e inviabilizar ação climática, diz relatório

Trabalho de organização europeia analisou 22 das maiores empresas de carne e laticínios em quatro continentes

Salada Verde
19 de julho de 2024

Amazônia é mais destruída pelo consumo nacional do que pelas exportações

Consumo e economias das grandes cidades do centro-sul são o principal acelerador do desmatamento da floresta equatorial

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.