Fotografia

A biodiversidade de Madagascar

Ensaio feito na ilha da costa leste da África mostra a beleza magistral dos baobás e os animais-símbolo da ilha, os lêmures.

Cristina Mittermeir ·
21 de junho de 2010 · 11 anos atrás

Cristina Goettsch Mittermeier é uma das mais atuantes fotógrafas de conservação da natureza. Seu trabalho é focado nas relações diretas entre culturas tradicionais e espécies, ambas espetaculares e extremamente ameaçadas de desaparecer. Neste ensaio especial a ((o))eco, ela retrata seu amor pela ilha de Madagascar. Seus cliques mostram a beleza magistral dos baobás, árvores centenárias da África, e os animais-símbolo da ilha, os lêmures

A fotografia não foi a primeira escolha de carreira profissional para Cristina. Ela estudou para formar-se bióloga marinha e, ao longo dos anos, tornou-se consultora de biodiversidade e conservação. Trabalhou em lugares como a península de Yucatán e o Golfo da Califórnia, publicando inúmeros artigos científicos que tratavam da perda de biodiversidade e de culturas tradicionais.

Cristina já publicou diversos livros, incluindo alguns em co-autoria com outros cientistas e fotógrafos. Entre as publicações, que hoje tornaram-se referências nos esforços conservacionistas mundiais, estão: “Megadiversidade: Os países mais ricos em biodiversidade do planeta” (1996) e “Hotspots: ecorregiões mais ameaçadas e mais ricas em biodiversidade da Terra”(1998).

Cristina, além de consultora ambiental e fotógrafa representa diversos órgãos importantes ligados à conservação internacional. Atualmente é presidente da Liga Internacional de Fotógrafos para Conservação (ILCP), iniciativa que visa utilizar a fotografia para intensificar a conservação ambiental e cultural.

Leia também

Notícias
13 de outubro de 2021

Desmatamento na Amazônia em setembro chega perto de 1000 km², aponta INPE

Sistema de alertas Deter indica que este é o segundo pior setembro da série histórica. Números ficam atrás apenas de 2019, quando os alertas indicaram perda de 1.454 km²

Notícias
13 de outubro de 2021

Área de pasto cresceu 200% na Amazônia nos últimos 36 anos

Atualmente, pastagens ocupam 154 milhões de hectares em todo país, área equivalente a quase todo estado do Amazonas, mostra levantamento do Mapbiomas

Colunas
13 de outubro de 2021

10 livros para mergulhar em conservação, parte 3: o canto do dodô

Dando sequência na série sobre grandes livros da conservação, apresento a obra-prima do jornalista David Quammen, um livro de um não-cientista que qualquer cientista teria orgulho de ter escrito

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta