Colunas

Observando aves em Monte Verde

Região na Serra da Mantiqueira abriga interessantes remanescentes de florestas de araucária. Uma compilação mostra pelo menos 200 espécies aladas existem por ali. Veja fotografias.

9 de setembro de 2009 · 13 anos atrás
  • Fabio Olmos

    Biólogo, doutor em zoologia, observador de aves e viajante com gosto pela relação entre ecologia, história, economia e antropologia.

Clique para ver o slideshow
Clique para ver o slideshow

A Mantiqueira abriga o mais antigo parque nacional brasileiro, Itatiaia, além de unidades de conservação estaduais, como os parques estaduais do Pico do Papagaio (MG) e Campos do Jordão (SP). Apesar da existência destas, a cobertura da região por áreas de proteção integral é claramente insuficiente dada a vulnerabilidade e importância de seus remanescentes naturais e as crescentes pressões sobre os mesmos, especialmente da especulação imobiliária.

Uma iniciativa capitaneada pela Força-Tarefa Mantiqueira  visa implantar um mosaico de áreas protegidas nas terras altas da Mantiqueira. Uma destas abrange a chamada Serra dos Poncianos, na parte sul da Mantiqueira, entre o distrito de Monte Verde, parte de Camanducaia (MG) e o de São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos (SP).

Tenho visitado a região há alguns anos e retorno sempre que posso. Em São Francisco Xavier, onde as encostas da serra são recobertas por uma Mata Atlântica de encosta rica em taquaras, é possível observar os ameaçados muriquis com alguma facilidade, o que já justifica a proteção da área. Mas outros atrativos estão no lado oposto da Serra.

A região de Monte Verde abriga interessantes remanescentes de florestas de araucária, a mesma que costumava cobrir boa parte do sul do Brasil e foi dizimada ao longo do século XX sem que quase nada fosse feito para conservar o que dela restou. Estas florestas de rara beleza cedem lugar a florestas montanas com muitos pinhos-bravos conforme se sobe a encosta, até darem lugar a florestas nebulares ao longo da crista da Serra, a altitudes ao redor de 1.800 m.

Monte Verde é um excelente local para caminhadas, fotografia de natureza e observação de aves, especialmente agora que terminou a temporada de inverno e o lugar está bem mais tranquilo. A última atividade já tem atraído visitantes para a região, que a apenas duas horas de viagem de São Paulo podem observar um conjunto de espécies muito similar ao de localidades mais distantes, como Campos do Jordão.

A lista de aves de Monte Verde  compilada por mim e meu colega Antonio Silveira ainda não está completa, mas mais de 200 espécies já foram confirmadas, e já encontramos mais de 260 na Serra dos Poncianos como um todo.

Espécies interessantes observadas nas florestas da região incluem algumas globalmente ameaçadas como o Papagaio-de-peito-roxo Amazona vinacea e o caneleirinho Piprites pileata. Devido à presença destas e outras espécies a Serra dos Poncianos é considerada uma Important Bird Area (IBA) – ou seja, uma área globalmente importante para a conservação das aves – pela organização não governamental BirdLife International.

Locais interessantes para passarinhar incluem a própria vila de Monte Verde, onde papagaios podem ser observados alimentando-se nas araucárias juntamente com grimpeirinhos Leptasthenura setaria. Também já observei 10 espécies de beija-flores ao mesmo tempo nos bebedouros de um café no centro da vila. O trajeto ao longo da estrada para Gonçalves, entre o hotel Itapuá e o Vale das Bruxas, mostra uma boa variedade de espécies tanto florestais como de áreas abertas e é especialmente produtivo no início da manhã, antes que comece a haver trânsito de veículos.

A trilha para o Pico da Onça, que liga Monte Verde a São Francisco, é um dos melhores pontos para observação de aves florestais, além de ser uma das mais belas trilhas da região. Boa diversão também espera quem passarinha ao longo da trilha que liga os pontos mais altos da região, o Chapéu do Bispo, o Platô e o Pico do Selado. Este roteiro também é muito interessante para quem gosta de fotografar flores e texturas naturais.

Fica aqui a sugestão para quem procura uma passarinhada interessante. E quiser conferir porque a Serra dos Poncianos merece ser protegida.

Leia também

Notícias
20 de maio de 2022

Alto custo é principal barreira para visitação de parques

De acordo com estudo, alto custo da viagem, distância e falta de informações disponíveis são os principais obstáculos para visitação de parques naturais

Notícias
20 de maio de 2022

Presidenciáveis recebem plano para reverter boiadas ambientais de Bolsonaro

Estratégia ‘Brasil 2045’ propõe medidas para reconstruir política ambiental brasileira e fazer país retomar posição de liderança global em meio ambiente

Análises
20 de maio de 2022

O dilema de Koniam-Bebê

Ocupação indígena no Parque Estadual Cunhambebe realimenta falsa dicotomia entre unidades de conservação e territórios indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Cássio Garcez diz:

    Brilhante análise, Beto. Parabéns e obrigado por ela.