Notícias

Rio de Janeiro sem carro

Pela primeira vez, o Rio de Janeiro vai aderir à campanha Dia Mundial sem Carro, sucesso em diversas metrópoles do mundo. No próximo 22 de setembro, o estacionamento de automóveis será proibido no quadrilatério que compreende as ruas Santa Luzia, Assembléia, Avenida Presidente Antônio Carlos e a Rio Branco, no centro da cidade. No total, 510 vagas estarão vazias. Com o intuito de não atrapalhar a locomoção dos habitantes, 100% das linhas de ônibus vão operar na data, assim como os trens e as barcas, que prometeram reduzir a espera de passageiros. A melhor notícia, no entanto, é que Copacabana será Zona 30 a partir do dia 22. Isso significa que todas as ruas de um dos bairros cariocas mais movimentados, com exceção das nove principais, terão limite de velocidade de 30 quilômetros por hora. A proposta, de autoria da Associação Transporte Ativo (TA), foi desenvolvida na Secretaria de Transportes e assinada como decreto nesta terça-feira pelo secretário Municipal de Meio Ambiente, Carlos Alberto Muniz . “Agora, o compartilhamento das ruas entre ciclistas, pedestres e veículos motorizados será muito mais seguro. Haverá guardas municipais para multar possíveis infratores e placas de sinalização que informam sobre a mudança”, diz José Lobo, presidente da TA. Para completar, onze novas estações de bicicleta para aluguel serão entregues em outubro, fato que deve contribuir para a diminuição no número de carros fora das garagens.

Redação ((o))eco ·
15 de setembro de 2009 · 13 anos atrás

Leia também

Notícias
20 de maio de 2022

Alto custo é principal barreira para visitação de parques

De acordo com estudo, alto custo da viagem, distância e falta de informações disponíveis são os principais obstáculos para visitação de parques naturais

Notícias
20 de maio de 2022

Presidenciáveis recebem plano para reverter boiadas ambientais de Bolsonaro

Estratégia ‘Brasil 2045’ propõe medidas para reconstruir política ambiental brasileira e fazer país retomar posição de liderança global em meio ambiente

Análises
20 de maio de 2022

O dilema de Koniam-Bebê

Ocupação indígena no Parque Estadual Cunhambebe realimenta falsa dicotomia entre unidades de conservação e territórios indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Cássio Garcez diz:

    Brilhante análise, Beto. Parabéns e obrigado por ela.