Salada Verde

Inglaterra manda lixo para o Brasil

 Desde a última sexta-feira (27) estão parados no Porto de Santos, litoral sul paulista, 16 containers carregados de lixo doméstico vindos da inglaterra. A empresa responsável pela carga violou a Convenção de Basiléia, que proíbe o transporte de resíduos perigosos entre países, conforme estabelece a Resolução nº 23/96 do Conselho Nacional do Meio Ambiente. O Ibama em São Paulo vai autuar a empresa que importou o lixo e solicitar junto à Receita Federal que a carga seja devolvida imediatamente ao país de origem. A multa varia de R$ 500 a R$ 2 milhões, dependendo da análise feita na carga. A denúncia foi feita pela empresa que importou a carga. O pedido era para que fossem enviados resíduos plásticos para reciclagem. Além do lixo enviado pela Inglaterra, o fato traz à tona outra questão. Segundo levantamento do Instituto Socio-ambiental Plastivida, atualmente o Brasil recicla cerca de 960 mil toneladas de plastico por ano. O número representa aproximadamente 20% do total de lixo plástico produzido.

Salada Verde ·
30 de junho de 2009 · 13 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Leia também

Notícias
17 de janeiro de 2022

Após por pessoas em risco, justiça proíbe “coach” de fazer atividades na natureza

A decisão judicial determina que Pablo Marçal, que protagonizou episódio de resgate no pico do Marins, não poderá fazer qualquer atividade na natureza sem autorização prévia

Notícias
17 de janeiro de 2022

Livro celebra cem anos da descrição da jararaca-ilhoa com alerta sobre conservação da serpente endêmica

Escrita em linguagem acessível para o público em geral, a publicação celebra os cem anos da descrição da jararaca-ilhoa, feita por por Afrânio do Amaral (1894-1982), à época diretor do Instituto Butantan

Notícias
17 de janeiro de 2022

Rondônia proíbe destruição de equipamentos durante fiscalização ambiental

Governador sanciona, com veto parcial, lei que proíbe que fiscais do estado inutilizem maquinário apreendido em ações de fiscalização ambiental

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta