Salada Verde

Araucárias sofrem, ambientalista aplaude

Nem tudo são flores na semana em que será celebrado o Dia Mundial do Meio Ambiente. Em carta aberta ao público, o diretor-executivo da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem (SPVS), Clóvis Borges, relata o drama das florestas araucárias. Segundo o novo Atlas de Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, divulgado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e pela não-governamental SOS Mata Atlântica, o Paraná perdeu dez mil hectares recheados com pinheirais nos últimos três anos – valor equivalente a um quarto dos fragmentos originais que ainda estavam de pé. Tudo na conta do desmatamento. “O governo do Paraná (chefiado por Roberto Requião) é o principal responsável pelo descontrole crônico que impossibilita a proteção de remanescentes naturais em nosso estado. Divulga-se um esforço de fazer conservação, a partir do plantio de mudas nativas em áreas degradadas, enquanto preciosos remanescentes naturais de campos e florestas são dizimados com a complacência do poder público”, escreveu Borges. Não é o que pensa Mario Mantovani, diretor-geral da SOS Mata Atlântica e um dos responsáveis diretos pelo Atlas. No último dia 27, ele declarou que “o Requião salvou a Lei da Mata Atlântica e tem uma grande virtude: é um cara que enxerga longe e percebeu que proteger o meio ambiente agrega valor”. Ele explica a sua frase ao informar que o Paraná reduziu em 41% o seu desflorestamento do bioma nas três temporadas passadas. Parece ter esquecido que um ecossistema inteiro está à beira da extinção.

Salada Verde ·
4 de junho de 2009 · 13 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Leia também

Notícias
20 de maio de 2022

Alto custo é principal barreira para visitação de parques

De acordo com estudo, alto custo da viagem, distância e falta de informações disponíveis são os principais obstáculos para visitação de parques naturais

Notícias
20 de maio de 2022

Presidenciáveis recebem plano para reverter boiadas ambientais de Bolsonaro

Estratégia ‘Brasil 2045’ propõe medidas para reconstruir política ambiental brasileira e fazer país retomar posição de liderança global em meio ambiente

Análises
20 de maio de 2022

O dilema de Koniam-Bebê

Ocupação indígena no Parque Estadual Cunhambebe realimenta falsa dicotomia entre unidades de conservação e territórios indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Cássio Garcez diz:

    Brilhante análise, Beto. Parabéns e obrigado por ela.