Notícias

O futuro visita o Rio por três dias

Ocorre no Rio o Challenge Bibendum, evento de mobilidade sustentável para debater e expor novas tecnologias que, pela amostra, nos levarão a um futuro elétrico.

Redação ((o))eco ·
1 de junho de 2010 · 11 anos atrás

Rio de Janeiro- Inaugurado nessa segunda, no centro de convenções Riocentro, começou o Challenge Bibendum, um enorme evento sobre mobilidade sustentável organizado pela Michelin. Serão três dias de debates, exposições e demonstrações de produtos que prometem ser animados, pois incluem a possibilidade de testar carros e engenhocas que dispensam em parte ou totalmente o petróleo.

O presidente Lula abriu o encontro e fez jus à fama, encantando a platéia com seu discurso descontraído e ufanista. Falou das façanhas econômicas do seu governo (veja vídeo), destacou a facilidade com que o brasileiro hoje compra carros e caminhões por conta do aumento de crédito e festejou a nossa posição de campeão dos biocombustíveis.  Só faltou um discurso coeso sobre sustentabilidade, solapado pelo encanto com o crescimento da produção.

Participam do Bibendum de grandes montadoras a pequenas empresas e universidades. A maioria européia, mas os chineses também estão lá. Um estande representando a universidade Jiao Tong,  de Shangai, apresentava o seu modelo de carro elétrico… de baixo custo.  No departamento alto custo, a Audi mostrou o também totalmente elétrico E-tron (foto acima), um esportivo que faz de 0 a 100 km/hora em menos de 5 segundos, com um motor de 230 kW, equivalentes a 313 cavalos, e autonomia declarada de 450 quilômetros. Tanta potência não rima com sustentabilidade, embora não faça barulho. De qualquer forma, com preço previsto para meio milhão de reais, não ocupará a garagem de muitos quando estrear no Brasil em 2012. Entre as opções levinhas chamavam a atenção bicicletas e Segways. Ao todo, há talvez duas dúzias de modelos de carros e outros tipos de transporte elétricos em exibição. A partir de agora, precisamos começar a nos acostumar a pensar em watts para se referir à potência de motores e a tomar cuidado para não tomar choque na mangueira de abastecimento, na verdade, um fio bem encapado. Por seu lado, o estande da Mercedes-Benz ostentava o S400, luxuoso sedan movido por um motor híbrido gasolina/elétrico, alternativa de propulsão que, como nos EUA e Europa, já devia estar rodando por aqui faz tempo.

Entre os produtos brazuca, a Coppe-UFRJ está exibindo seu ônibus a hidrogênio e o escritório do urbanista Jaime Lerner trouxe o Dock Dock, um mini-carro elétrico feito para ser alugado em centros urbanos. Outros temas menos emocionantes incluem variedades novas de asfalto, combustíveis, pneus e softwares, todos com a intenção de aumentar a eficiência dos veículos e do trânsito e, assim, espera-se, reduzir o impacto ambiental.

O primeiro dia foi para mapear. Mas, nessa quarta, publicaremos para vocês fotos, relatos e test-drives de tudo o que cair na nossa mão. (Eduardo Pegurier)

Leia também

Análises
20 de setembro de 2021

Uma aventura na Rota dos Pioneiros, a maior trilha aquática do Brasil

Percorrida de caiaque pelas águas do rio Paraná, na divisa entre Mato Grosso do Sul e Paraná, a Rota dos Pioneiros é uma oportunidade de remar no curso deste gigante e conhecê-lo de forma privilegiada

Notícias
20 de setembro de 2021

Desmatamento na Amazônia até agosto é 48% maior que mesmo período em 2020

Acumulado do ano chegou a 7.715 km², a maior cifra da década. Somente em agosto foram desmatados 1.606 km², área equivalente a cinco vezes Belo Horizonte

Reportagens
20 de setembro de 2021

Vegetação nativa exerce efeito protetor contra poluentes em remanescentes florestais

Estudo indica que a proporção de cobertura florestal em áreas do Corredor Ecológico Cantareira-Mantiqueira influencia as concentrações de metais tóxicos acumulados em abelhas jataí encontradas na área de proteção ambiental

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta